Isso vale!

Isso vale!

Escrever sobre algo complexo é tão complicado quanto lidar com o próprio tema. Para exemplificar, é como entender a importância de dividir o seu brinquedo com seu amigo quando se é pequeno.
A gente cresce, aprende, tenta entender. Os problemas, as enrascadas em que você se mete, os arrependimentos também crescem. É uma série de fatores que te faz ser reconhecido como um adulto.
É interessante que se tenha um cuidado com esse desenrolar da vida, da alma, do bom-humor, das atitudes, da intelectualidade, da inteligência, da fala, para que tudo que for preciso e sonhado para a vida chegue até você. A experiência nos traz lições valiosas, lembranças marcantes… E a vida de todos se inicia a partir daí, de uma primeira experiência de convivência com nossos pais e irmãos: primeiros cuidados, primeiras brigas, experimentar coisas novas… Nosso primeiro chocolate. Até aquele dia em que saímos de casa para uma “nova vida”, repleta de amigos, de pessoas com as quais não simpatizamos e com queridos mestres que até esse momento são figuras desconhecidas para nós, ainda tão pequenos. E chega o momento em que iniciamos um processo de separação entre o bom e o ruim, em que atividades, objetos, alimentos, pessoas as quais não nos trazem prazer, não são bem-vindas no nosso cotidiano e o bom, por muitas vezes, não é tão valorizado. Ao longo dos anos esse processo se expande, mas se equilibra. Já é uma fase mais esperta e inteligente, onde há interesse em que certas coisas aconteçam, e para isso, muitas vezes é necessário se aproximar do que não gostamos e se afastar do que nos faz feliz.
É responsabilidade dos pais transmitir aos seus filhos valores como: a honestidade, a autoconfiança, o autocontrole, promovendo a capacidade de se tornar mais independente na tentativa de alcançar cada vez mais objetivos para a vida, pois a próxima geração deverá cuidar do planeta e tentar buscar a paz.
Os valores humanos são extremamente importantes na sociedade, na convivência das pessoas, no próprio dia-a-dia da humanidade. São princípios que se não conquistados desde criança são difíceis de se adotar.
São um conjunto de qualidades que definem o caráter e a personalidade do ser humano.
Como dizia o poeta Mário Quintana: “O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s